Quer sair do cheque especial e não sabe como? Aprenda agora!

O cheque especial é um facilitador de crédito pré-aprovado para qualquer consumidor, contudo, o mau uso desse recurso representa um grande perigo para a vida financeira dos brasileiros.

Além disso, essa modalidade de crédito apresenta uma taxa de juros alta e completamente abusiva. Ainda que seja um limite ofertado pelo banco, o seu acesso deveria ser efetuado apenas em casos de extrema urgência.

Porém, não é isso que vem acontecendo e vários consumidores têm deixado cerca de 40% de seus ganhos mensais para o pagamento de dívidas contraídas pelo acesso ao cheque especial. Dessa forma, criamos esse artigo para ajudar as pessoas a saírem dessa enrascada financeira e se livrarem do cheque especial.

Anúncios


Vamos lá!

Sobre o cheque especial

Uma modalidade de crédito pré-aprovado com altas taxas de juros aplicadas, essas são as características do Cheque especial. Os bancos ofertam esse crédito para situações emergenciais do cliente, como não precisa de análise, apresentando um grande risco para a instituição financeiro – quanto ao recebimento do valor usando, são aplicadas altíssimas taxas.

Contudo, é um dos maiores lucros para os Bancos, já que seu cliente utiliza é os juros são aplicados ao dia, sem qualquer cerimônia.

Para que você possa entender melhor imagine o seguinte: Você possui uma conta corrente em determinado banco, por meio dela você recebe seu salário no valor de R$2.000,00 mil, contudo, sabendo que essa é sua única renda mensal, o banco disponibiliza um crédito de cheque especial no valor de R$2.500,00 mil.

Anúncios

Ou seja, em situação de urgência você acessaria ao crédito superior à sua renda mensal e ainda pagaria uma taxa de juros elevada de até 8% ao mês sem possibilidade de parcelamento. Assim, ao depositar seu salário seriam pagos os R$2.000,00 mil e ficariam R$500.00 para o próximo mês sobre juros de 8%. Conseguiu visualizar a bola de neve?

Como sair do cheque especial?

Fonte: Google
Anúncios


Iremos enumeras as opções para te ajudar a sair dessa bola de neve ou sequer acessar a ela, veja a seguir quais os passos para isso:

Primeiro passo – O controle financeiro

Saiba que a maioria das pessoas não possuem controle financeiro e por esse motivo acessam ao cheque especial. Criar o hábito de acompanhar suas finanças é essencial – busque registrar suas receitas e gastos, faça uma planilha, anote em um caderno, um quadro de avisos em sua cozinha ou mesmo blocos de notas em sua geladeira.

O importante é saber o quanto vai gastar ao final do mês para não ter que recorrer ao serviço. Dessa forma, além de poupar não ficará perdendo dinheiro com juros por acessar um crédito que na verdade não rende qualquer lucro.

Anúncios

Segundo passo – Diferencie saldo e cheque especial

Entenda de uma vez por todas que o limite de crédito disponível em sua conta corrente bancária é apenas para demonstrar segurança financeira, contudo, não faz parte de seu saldo salário, comercial, entre outros. Acessar esse limite é comprometer o seu saldo financeiro.

Logo, não planeje contrair bens ou serviços com base em seu limite de conta corrente, o faça pensando apenas em seu saldo real.

Terceiro passo – Negocie com o banco

Se você acessou ao cheque especial e hoje está endividado, é hora de ir até sua agência bancária e conversar com seu gerente. Renegocie a dívida, o banco tem o interesse de recebe, por isso, ofereça uma entrada na negociação, sem o acréscimo dos juros. Se puder quitar o valor em uma única parcela é melhor ainda, vai conseguir um bom desconto.

Anúncios

Quarto passo – Redistribua a dívida parcelando

Se não consegue quitar a dívida em uma única parcela, solicite o parcelamento, contudo, sem o desconto em conta corrente. Peça a seu gerente que simule um parcelamento de dívida – sem o acréscimo de juros do cheque especial. Se for necessário utilize de recursos para pagamentos como o seu 13º salário, mas contenha os juros.

Se for possível diluía as parcelas na forma de boletos e não em pagamentos agendados me conta corrente – os juros são mais altos.

Quinto passo – Controle o limite do cheque especial

O limite do cheque especial é determinado pelos Bancos, porém, nada impedi que você consulte seu gerente e solicite a redução do limite conforme desejado ou mesmo cancelá-lo. O gerente deverá relutar, entretanto a escolha é sua e não dele.

Sabendo que não possui um limite emergencial, no caso de cancelamento, você não gastará mais do que o seu saldo real.

Anúncios

Sexto passo – Crie uma reserva

Se você passar a controlar seus gastos, com certeza, conseguirá fazer uma reserva financeira e com isso não precisará de acessar qualquer crédito com taxas de juros altíssimas e abusivas.

Por isso, é mais que aconselhável manter o hábito de poupar um percentual mínimo de 10% do seu saldo financeiro mensal.

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite e compartilhe em suas redes sociais.. Por fim, siga os passos descritos no artigo, reinvente sua educação financeira e saia do cheque especial de uma vez por todas!

Artigos Relacionados

Em Alta