Quer aprender a superar a crise financeira? Saiba como!

O mundo inteiro é assolado por uma crise financeira e, no Brasil não é diferente, diante desta, é impossível continuar com os mesmos hábitos financeiros que tínhamos quando a economia estava crescendo e sob controle.

Assim, muitos brasileiros estão apenas sobrevivendo em meio a este cenário econômico recriando sua forma de gerir suas finanças, outros, ainda, estão recebendo auxílio do Governo Federal.

Anúncios


Dessa forma, elencamos algumas dicas para te ajudar a administrar melhor seus recursos financeiros, e, com tranquilidade passar por essa crise.

Vamos juntos!

A importância da organização financeira

Você pode não acreditar, contudo, a organização financeira é algo importantíssimo para superar uma crise financeira e, como consequência, conquistar a liberdade econômica e a estabilidade nos gastos.

O primeiro passo é anotar tudo! Isso mesmo, anotar suas receitas e gastos, faça uma relação com a receita mensal familiar – inclua o salário de todos que contribuem para as despesas de sua casa, no mesmo quadro relacione as despesas e as justifique como diárias, mensais e trimestrais. 

Anúncios


Ao anotar – gastos e receitas, passará a visualizar melhor onde seu dinheiro está sendo investido e, também, qual a importância desse investimento e se o mesmo realmente representa uma necessidade.

Avalie sua impulsividade

Anúncios


Dê uma boa olhada em sua casa, observe se aquele objeto de decoração ou móvel é realmente necessário ou serve apenas como um entulho inútil ocupando espaço.

Você vai se surpreender com o quanto já gastou comprando algo que não tem necessidade ou, ainda, que não foi utilizado mais que três vezes. E isso serve até para aquela peça de roupa guardada em seu armário há décadas.

A importância do adimplemento

Ser adimplente é estar em dia com suas contas – ficar no azul, evite o acúmulo de dívidas e o seu endividamento, saber o que comprar e como pagar é importantíssimo, por isso, a necessidade de um orçamento mensal.

Anúncios


Outro ponto é saber que estar adimplente é garantia de nome limpo e crédito facilitado no mercado financeiro como, por exemplo, consórcios, financiamentos, empréstimos, cartão de crédito, entre outros.

Quais as vantagens de seguir essas regras?

O primeiro ponto – na prática do desapego, é saber que aquilo que não é usa, se mantém em bom estado e poderá ser vendido e consequentemente você lucrar um bom dinheiro com isso. Existem várias ferramentas eletrônicas que podem te ajudar com isso.

Entretanto, se preferir poderá montar um brechó; em uma área/espaço em sua casa, o serviço funciona como uma revenda de usados e tem um espaço de sucesso no mercado comercial brasileiro

Outra vantagem é na adimplência, se for necessário, com as contas em dia poderá investir em algum negócio – algo que seja do seu jeito ou talento, por exemplo, cozinhar doces e vender nas redes sociais.

Anúncios


Já com o orçamento, terá a vantagem de organizar melhor as receitas de seus lucros – esporádicos com o trabalho extra e seu salário habitual, planejar ajuda na conquista e aquisição de bens.

Quais as dicas para lucrar na crise?

Como já foi dito, aproveite seus talentos; produza, confeccione, cozinhe, reinvente, restaure, faça o que já sabe e tem talento, com certeza, garantirá bons resultados. Por vezes não percebemos, mas uma ideia só começa a gerar lucros quando reinventada e mostrada de forma diferente.

Acerte o rumo, busque uma alternativa em outra atividade laboral ou econômica, em seu bairro ou mesmo em sua cidade, com certeza, deve haver uma atividade negocial que está gerando lucros. Pesquise sobre ela e análise se é possível investir.

Reinvente seu negócio – utilize as ferramentas digitais, são gratuitas e baratas e não precisa ser especialista para começar a comercializar seu produto.

Anúncios


Por fim, seja extremamente moderado em tudo o que fizer; ainda mais em relação a concessão de crédito, faça de forma consciente e cautelosa, não contrate crédito com grades valores ou com o número de parcelas estendidas, em tempos de instabilidade financeira as taxas e juros são maiores.

Estou inadimplente, é o momento de quitar dívidas?

O renegociar de dívidas não tem momento certo. Contudo, não estamos no melhor momento para isso; porém, as empresas buscam créditos e por isso, durante a crise, tendem a aceitar propostas.

Assim, o que poderá favorecer sua renegociação é a apresentação de 1/3 do valor da dívida sem a aplicação dos juros e mora. Se você tiver com esse valor para renegociar, entre em contato com a empresa e oferte o valor.

Aceita a sua proposta, o restante – sem o acrescimento dos juros, faça o parcelamento com valores que posso honrar e não estenda por muito tempo o parcelamento, isso te ajudará a não prolongar e quitar a dívida com mais sobriedade.

Gostou do artigo? Compartilha com seus amigos, parentes e em suas redes sociais. Em seguida coloque em prática as dicas apresentadas, em pouco tempo você perceberá a mudança em seu dia a dia.

Anúncios


Artigos Relacionados

Em Alta

Aguarde…

0