Fatura do cartão: É melhor pagar o mínimo ou parcelar?

O que fazer quando não temos dinheiro para quitar a fatura do cartão? Veja qual opção é a melhor para o seu momento financeiro

Quem não gosta de ter um cartão de crédito, não é mesmo? A ferramenta de compras é a nossa fiel companheira no dia a dia! Mas quando a gente não usa direito, podemos extrapolar o limite. Nos casos onde não temos a grana da fatura toda para pagar, fica uma dúvida: Será que é melhor pagar o mínimo ou parcelar a fatura?

A gente vive falando isso por aqui: quando o cartão de crédito é utilizado com responsabilidade financeira, tudo dá certo! Ele se torna um aliado, proporcionando prazo, promoções, descontos, vantagens…

Mas quando a gente utiliza da maneira errada, podemos arrumar uma grande dor de cabeça! É que os juros cobrados pelo atraso da fatura são os mais caros do mercado e vão aumentar ainda mais a sua dívida.

Diante disso, será que é melhor pagar o mínimo ou parcelar a fatura? Bem, se você tem essa dúvida, fique tranquilo! A gente vai responder ela agora mesmo, neste artigo. Basta acompanhar a leitura até o fim para ficar por dentro da melhor opção. Vamos lá?

Pagar o mínimo ou parcelar a fatura – Qual a diferença?

Se você tem um cartão de crédito, já deve ter reparado que a fatura oferece o pagamento de um valor mínimo. Quando optamos por pagar o mínimo do que gastamos no mês, entramos automaticamente no crédito rotativo.

É provável que já tenha escutado essas palavras porque muita gente tem medo delas. É que o crédito rotativo é como se fosse um empréstimo, só que com as taxas de juros mais caras do mercado! Esses juros são cobrados em cima do valor que fica em aberto.

Apesar disso, pagar o mínimo da fatura vai impedir com que o cartão de crédito seja bloqueado e que o seu nome vá parar no Serasa ou no SPC! Logo, se você tem o valor mínimo, termina sendo mais vantajoso fazer o pagamento e enfrentar os juros do que não pagar nada ao banco.

O parcelamento da fatura é outra opção que vai impedir o seu nome de ficar sujo na praça. Quando você parcela a sua fatura, o saldo é parcelado como se fosse um empréstimo e tem taxa de juros própria! Essa taxa é menor do que a do crédito rotativo!

Você pode estar pensando que esse fator, logicamente, faz com que parcelar a fatura seja mais vantajoso. Mas não sempre! De toda forma, é preciso ser cauteloso, como vamos conferir abaixo.

Vantagens e desvantagens do pagamento mínimo

Uma das desvantagens do pagamento mínimo da fatura é que o limite do seu cartão, infelizmente, vai ficar comprometido. É que o banco só vai liberar o crédito do valor que você pagou – que, como já sabemos, é o mínimo.

Mas sem dúvidas a maior delas é a altíssima taxa de juros do crédito rotativo. Ela pode aumentar tanto o valor ao ponto de no mês seguinte, o valor em aberto ficar bem próximo do anterior! E aí a chance de que você passe pelo mesmo processo novamente é bem grande.

Valerá a pena pagar o mínimo da fatura quando você estiver na eminência de ter o cartão bloqueado e também de ter o seu nome no SPC ou Serasa. Resumindo, você vai ganhar um tempinho para se organizar, mas ele vai custar caro.

Vantagens e desvantagens de parcelar a fatura

Parcelar uma fatura de cartão de crédito está longe de ser algo positivo. Mas pode ser melhor do que pagar o valor mínimo, sim!

É que a taxa de juros do parcelamento é fixa, e geralmente  menor do que a do crédito rotativo, cobrada quando pagamos o valor mínimo. Ah! Os prazos para pagar também são mais longos, né? 

Mas cuidado! Quando você parcela uma fatura de cartão de crédito, o seu limite total vai ficar bloqueado e só vai ser liberado conforme você for pagando as parcelas. Entendeu agora por que para muitos o pagamento do valor mínimo é atrativo, mesmo tendo taxas de juros mais altas?

Também é preciso fazer um bom planejamento financeiro para pagar as parcelas em dia. Se você atrasar o pagamento, o seu cartão pode ser cancelado. E aí você vai ter o trabalho de falar com o banco novamente e tentar um novo acordo pra não ficar com o nome sujo.

Resumindo: É melhor pagar o mínimo ou parcelar a fatura?

Depende! Se você sabe que vai estar com o dinheiro para quitar o que deve no mês seguinte – contando com os juros compostos – e tudo o que você precisa é de mais tempo, vale a pena pagar o valor mínimo da fatura.

Se este não for o caso, a decisão mais inteligente é parcelar, pois os juros são menores. Ah! Se você solicitar o parcelamento antes do vencimento da fatura, você evita de vez os juros do rotativo.

Agora, você já sabe o que fazer quando a fatura chegar e faltar dinheiro pra quitar o valor!

Em Alta

Aguarde…

0