Cartão de Tarja: Ainda vale a pena usar?

A tarja magnética do cartão ainda serve para realizar pagamentos. Saiba como ela funciona e quais as diferenças para o chip

Boa parte dos cartões de débito e crédito ainda possuem a tarja magnética. Lembra dela? Antes da existência dos chips e do pagamento por aproximação, era através das tarjas que a gente pagava pelas compras com cartão! Mas, será que ainda vale a pena usar o cartão de tarja? E como ele funciona exatamente? É o que vamos te explicar ao longo deste artigo!

A expressão “passar o cartão”, que a gente tanta usa no dia a dia, surgiu graças à tarja magnética. Até poucos anos atrás, as pessoas ainda passavam o cartão com tarja na maquininha, deslizando a tarjeta na lateral ou parte superior do aparelho.

Apesar de pouco utilizada nos dias atuais, a tarja ainda serve perfeitamente para aqueles momentos em que as outras formas de “passar o cartão” ficam indisponíveis.

Quer saber mais sobre a tecnologia e os demais detalhes que envolvem um cartão com tarja? Então, continue com a gente e confira os próximos tópicos deste texto com a máxima atenção. Boa leitura!

Cartão com tarja magnética – Como ele funciona?

pessoa passando cartão de tarja

Quando os bancos começaram a emitir os seus cartões, lá em 1977, surgiu o cartão com tarja magnética. Sabe aquela tarja preta que fica atrás do seu cartão de crédito? É dela que estamos falando.

Ela é magnetizada! Feita de partículas de metal, não guarda informações pessoais acerca do titular, mas, sim, os dados de segurança do cartão de crédito.

Ao comprar com tarja, não é necessário colocar a senha para finalizar a transação. Diferentemente dos chips, que expõe os dados e facilitam a ação de criminosos, abrindo espaço para fraudes com cartão de crédito.

O que existe dentro da tarja magnética?

A tarja magnética também é conhecida como magstripe. Muitos não sabem, mas apesar de simples, trata-se de uma das mais eficientes e seguras tecnologias.

Ela é composta por pequenas partículas de ferro que têm formato de barra. Cada uma mede aproximadamente 50 milionésimos de centímetros!

No momento da gravação dos dados do cartão, as partículas são magnetizadas. Elas se tornam, então, pequenos imãs que apontam para a direção norte ou sul do planeta. Interessante, não é?

Pois bem, o conteúdo inserido na tarja é distribuído entre três diferentes linhas, contendo dados alfanuméricos. Quando você passa o cartão, utilizando a tarjeta na máquina, os dados são decodificados e transmitem as informações necessárias para concretizar a compra.

E não é só para compras que a tarja magnética é utilizada não, hein? Como ela dura muito e tem um baixíssimo custo para ser produzida, os cartões com tarja são usados também para liberar catracas, tickets de estacionamento e mais.

Chip X Tarja – Quais são as diferenças?

Usar a tarja ainda é uma maneira de pagar pelas suas compras com o cartão de crédito. Mesmo com os pagamentos por chip e aproximação se tornando cada vez mais comuns, dá para usar o método mais antigo sem nenhum problema.

O chip é o que chamamos de microprocessador. Ele armazena e criptografa os dados, transformando-os em códigos super difíceis de serem descobertos. Para comprar com ele, como você já sabe, é preciso colocar a sua senha para que o leitor do cartão consiga interpretar os dados criptografados.

Por outro lado, a tarja magnética do cartão reúne as informações e realiza o pagamento. Não é necessário digitar a senha e os dados do titular não são acessados.

Sempre que ocorrerem falhas no seu chip, a tarja magnética ainda é uma opção. Lembre-se disso!

Cartões sem tarja magnética – Uma nova era

Em agosto deste ano, a Mastercard – uma das maiores bandeiras de cartão de crédito do mundo – informou que começará a emitir cartões de crédito sem a tarja magnética. Ela é, oficialmente, a primeira rede de pagamentos a realizar tal feito.

Mas, calma, não é agora. Todos os cartões, tanto os de débito quanto os de crédito, virão sem tarja a partir do ano de 2024.  Estima-se que, em meados de 2033, nenhum cartão de crédito possuirá mais a tarja magnética.

A decisão da Mastercard partiu da mudança de hábito dos consumidores. Já faz um tempinho que quase ninguém utiliza o mecanismo para pagar pelas suas compras. Hoje, o chip e o pagamento por aproximação são os mecanismos de pagamento mais utilizados pelo público.

Qual é a melhor bandeira, Visa ou Mastercard? Clique aqui e descubra!

Afinal, vale a pena usar o cartão com tarja?

Como a tarja é um mecanismo seguro, pode valer a pena para aqueles momentos em que você desconfia da índole de vendedores, por exemplo.

Todo mundo sabe que existem pessoas má-intencionadas. Elas, inclusive, trocam as maquinetas de cartão originais por modelos falsos que copiam os dados do cliente. É assim que elas clonam os cartões e cometem as fraudes que acontecem todos os dias.

Passar a tarja é mais seguro desse ponto de vista. Também vale a pena utilizá-la quando o chip ou a tecnologia de pagamento por aproximação não estiverem funcionando muito bem. Portanto, pondere e faça uso do seu cartão com tarja sempre que julgar necessário!

Este artigo foi útil para você? Então, não deixe de compartilhar com seus amigos e familiares, através das redes sociais!

Em Alta

Aguarde…

0