5 dicas para sair do cheque especial o quanto antes

Fuja dos altos juros do cheque especial e evite novas dívidas

Todos os dias, milhares de pessoas usam – e até abusam – do cheque especial. O crédito é facilmente confundido com saldo pelos consumidores, que acabam pagando juros altíssimos pelo recurso. Mas, colocando algumas dicas em prática, é possível evitar a famosa “bola de neve” e terminar o mês sem utilizar a ferramenta. A gente te conta como sair do cheque especial a partir de agora!

Antes de mais nada, tenha em mente que o cheque especial é uma modalidade de crédito pré-aprovado. Ele fica ali, disponível na sua conta corrente, para situações de emergência. No entanto, muitos consumidores se veem tentados a utilizar o crédito a todo momento, como se e ele fosse parte do seu orçamento.

Na prática, o benefício é concedido sem nenhum tipo de restrição. Basta passar o cartão de débito e pronto! Mas, toda essa “facilidade” também cobra um preço – e alto! Os juros do cheque especial são os maiores do mercado financeiro. Por isso, é fácil se endividar com ele.

Quer sair do vermelho e ter uma vida financeira saudável? Então, confira essas 5 dicas infalíveis de como sair, de uma vez por todas, do cheque especial.

Cheque especial e o endividamento

Hoje, no Brasil, mais de 60 milhões de pessoas estão endividadas. Mais de 30% delas estão em dívida por causa de cartão de crédito, e mais de 15% estão no cheque especial.

O cheque especial deveria ser utilizado como uma vantagem! No entanto, o seu mau uso causa o que já sabemos: dívidas para milhares de brasileiros.

Como o cheque especial representa riscos ao consumidor, é importante saber como lidar bem como ele.

Como sair do cheque especial – 5 dicas valiosas

mulher analisando como sair do cheque especial

Ter dinheiro na conta é muito bom, não é mesmo? Na mesma proporção em que estar sem grana é uma das piores sensações do mundo. Por esse motivo, devemos nos planejar financeiramente!

O cheque especial, quando utilizado de forma errada, pode destruir o futuro da sua vida financeira. Portanto, preste bastante atenção nas dicas abaixo para sair ou se manter bem distante do cheque especial.

1 – Gerencie bem o seu orçamento

O hábito de colocar tudo na ponta do lápis, incluindo gastos não previstos no orçamento e compras realizadas no impulso do momento, podem te ajudar – e muito – não apenas a sair, mas a se manter bem longe do cheque especial.

Quando temos plena consciência do quanto ganhamos e do quanto podemos gastar, a sensação é libertadora. Por isso, certifique-se de ter o controle da sua vida financeira sempre em mãos, fazendo comparações entre suas receitas e seus gastos. Viva, sempre, dentro da sua realidade financeira.

2 – Reduza o limite do seu cheque especial de propósito

Isso mesmo! Vá até o seu banco e peça ao seu gerente para diminuir o limite do seu cheque especial. Principalmente se você sabe que não domina uma boa educação financeira. Afinal de contas, com menos limite, vem também dívidas menores, mais fáceis de sanar.

O limite do que seu cheque especial não deve ser superior a 20% do seu saldo bancário. Não adianta de nada ter um cheque especial com limite alto se você não vai conseguir pagar por ele.

3 – Entenda que limite de crédito não é mais dinheiro

Muitas pessoas confundem o limite de crédito com mais dinheiro. Bem, ele não é. Limite de cheque especial está longe de ser saldo, e para usá-lo, você terá que pagar várias taxas e encargos.

O Saldo é o seu salário, seus investimentos, lucros… Já o cheque especial é uma dívida altíssima, das maiores do mercado. Portanto, não confunda: o limite do seu crédito especial não é mais dinheiro!

4 – Parcele a sua dívida

Para que os juros não fiquem correndo, solicite ao seu gerente o encerramento do limite do seu cheque especial, junto com o parcelamento da sua dívida. Assim, você paga o que deve e não compromete a renda da sua família.

No entanto, se a dívida for menor do que o seu 13o salário ou saldo das férias, vale a pena solicitar um adiantamento para fazer o pagamento à vista!

E já que você vai pagar tudo de uma vez, exija ao banco que retire os juros, tarifas e qualquer outro tipo de encargos.

5 – Converse sempre com seu gerente

O seu gerente é a sua principal ponte de comunicação com o banco. Se você ficou com uma dívida muito alta, vá até a sua agência e converse com ele. Assim, você poderá tentar uma renegociação com o banco.

Com a ajuda do seu gerente será possível negociar o pagamento da dívida com condições melhores do que as que você já tem. Por isso, converse sempre com ele e conte com a sua ajuda.

O que você achou desse artigo? Se ele foi útil para você, não deixe de compartilhar com os seus amigos e familiares, através das redes sociais!

Em Alta

Aguarde…

0