Dívida com banco? 5 dicas para quitar o seu débito rápido

É fato: ninguém deseja ter dívida com bancos. No entanto, quando não temos um planejamento financeiro adequado, é fácil cair nessa situação indesejada. E pior: a depender do débito, sair dela pode ser mais difícil ou demorado do que se imagina. Mas, afinal de contas, como quitar as minhas dívidas com o banco?

Só quem tem dívidas sabe o quanto é ruim conviver com elas. Além de atrapalhar – e muito – a nossa vida financeira, dificultando o acesso a empréstimos, financiamentos e crédito no geral, elas ainda atrapalham os nossos planos de crescimento pessoal e/ou profissional.

O nosso futuro depende da qualidade da nossa vida financeira. Portanto, quitar as nossas dívidas com o banco é uma emergência! Caso contrário, os débitos vão aumentando e tudo vira uma enorme bola de neve.

O artigo de hoje é para deseja aprender, o mais rápido possível, como quitar as suas dívidas com o banco. Com um bom planejamento, é perfeitamente possível pagar o que se deve e estabelecer o controle sobre as próprias finanças. Vamos lá?

Como posso negociar as minhas dívidas com o banco?

Não é o ideal, mas é bem comum: muitos brasileiros não conseguem honrar os próprios compromissos financeiros. Quando isso acontece, a primeira coisa a ser feita é conversar com o seu gerente do banco.

Ele deve te mostrar o melhor caminho para que você consiga pagar o débito. Normalmente, os bancos facilitam a negociação, já que para eles é melhor receber o dinheiro, mesmo que com desconto, do que ficar a “ver navios”.

As dívidas estão onde a falta de planejamento financeiro habita. Portanto, é muito importante compreender que o seu orçamento mensal precisa ser algo organizado, planejado.

Abaixo, confira 5 dicas que vão te ajudar a quitar as suas dívidas com o banco e reestabelecer a saúde e o controle das suas finanças! Vamos lá?

1 – Conheça o valor exato da sua dívida

Coloque tudo na ponta do lápis agora – ou seja, tenha consciência de todas as suas dívidas! Antes de negociar com o banco, você precisa conhecer o valor exato do seu débito. Alguns bancos mantêm os dados nas plataformas digitais, como os aplicativos por onde você acessa a sua conta, por exemplo.

Se preciso, entre em contato com todos os seus credores e pergunte quanto você está devendo, pois as dívidas aumentam a cada dia que passa. O valor da semana passada já não é mais o valor desta semana por causa dos juros, que continuam correndo.

2 – Calcule o seu orçamento mensal

O orçamento mensal é a quantidade de dinheiro que você tem disponível para arcar com as suas despesas do mês. Você precisa saber exatamente este valor, para encaixar as suas obrigações – que irão incluir o pagamento da dívida, a partir de agora – dentro desta quantia de dinheiro.

Que tal fazer o seu controle de gastos, criando uma planilha ou utilizando um aplicativo feito para isso? Anote todas as suas obrigações mensais, além dos ganhos e gastos, fixos ou variáveis.

Depois que tiver feito isso, observe o dinheiro que você está gastando com supérfluos e veja se não dá para cortar alguma coisa. Calma, não é pra sempre. Mas, pelo menos enquanto você paga as suas dívidas, né?

3 – Pesquise as melhores propostas

Antes de topar a primeira negociação oferecida, pesquise diferentes propostas. Sempre tem alguma que cabe melhor no seu bolso. Busque por juros menores e mais prazo para pagar.

Se você seguir os dois primeiros passos, fica ainda mais fácil negociar a sua dívida e conseguir soluções mais viáveis. Ofereça bons argumentos para tentar convencer o gerente a respeito da sua contraproposta. E não esqueça que uma negociação deve ser boa para ambos os lados, ok?

4 – Não espere o banco te cobrar

Que tal tomar a iniciativa e entrar em contato com os seus credores para propor a negociação você mesmo? Os bancos e as demais instituições financeiras valorizam bastante esse tipo de atitude.

Quando você souber da sua dívida, procure quem você deve imediatamente e demonstre interesse em pagar. Pode parecer besteira, mas isso vai ajudar muito no seu relacionamento com a instituição bancária.

5 – Fique longe de novas dívidas

casal estudando como quitar dívida com o banco

Agora que você já chegou a um acordo com o banco e conseguiu negociar, faça um planejamento financeiro para não deixar de pagar nenhuma parcela da negociação.

Mantenha o compromisso e pague mensalmente pelo valor acordado. Evite, a todo custo, contrair novas dívidas. É que, caso você fique devendo novamente, será mais difícil sair da situação. Entende agora a importância de se planejar?

Com as finanças defasadas, tudo fica mais complicado na nossa vida! E ela já é dificil o suficiente, concorda?

Bem, agora você já sabe como quitar as suas dívidas com o banco. Lembre-se: elas nunca estacionam, só aumentam. Portanto, não permita que as suas cresçam a perder de vista! Negocie o quanto antes com o seu banco e retome o controle das suas finanças!

Este artigo foi útil para você? Ele pode ser pra mais pessoas! Portanto, compartilhe nas suas redes sociais!

Em Alta

Aguarde…

0