O que é Valuation: Aprenda como calcular o valor de uma empresa

Entenda o que é, para que serve e como calcular o valuation de empresas e ações

Você já se perguntou como os empresários determinam, exatamente, quanto vale a sua empresa? A resposta está nesta palavra: valuation! Se você ainda não conhece esse termo do mundo corporativo, fique tranquilo, pois vamos te ensinar tudo sobre o assunto a partir de agora. Você vai aprender o que é valuation, como calcular e mais!

Antes de mais nada, é importante entender que o valuation funciona como um método que, quando utilizado, demonstra o valor total de uma empresa. E, consequentemente, determina também quanto devem custar as suas ações.

Investidores e sócios de uma companhia costumam utilizá-lo bastante. Por motivos óbvios, o valuation é de enorme importância para quem aplica na Bolsa de Valores! Através dele, é possível saber se você está realmente fazendo um bom investimento. Simples assim.

Ficou interessado em saber mais sobre o método e como ele funciona, na prática? Então, continue com a gente até o final deste artigo! Vamos lá?

Valuation – Afinal de contas, o que é isso?

Ao pé da letra, valuation significa “avaliação de empresas”. O processo tem indicadores e cálculos que determinam quanto vale uma companhia ou um negócio.

Mas, atenção: se engana quem pensa que o cálculo leva em consideração apenas a receita da empresa. Sim, ela faz parte do todo. Porém, o número de clientes, o plano de negócio e o potencial de crescimento também são adicionados à soma.

Na prática, existem várias formas de chegar ao valor de uma empresa. Por isso, o valuation é sempre uma estimativa. Fique atento, pois as diversas técnicas fazem com que os números variem. Vamos te explicar melhor daqui a pouco!

E para que serve o valuation?

Digamos que você deseja vender a sua empresa. Como você sabe quanto ela vale para anunciá-la com um valor justo no mercado? E se você for o comprador, como saber se não está pagando alto demais? É nessa hora que o valuation entra em cena!

Agora, digamos que você é um investidor que compra ações na Bolsa de Valores. Quer descobrir se está pagando um valor justo na compra dos seus ativos? A resposta também passa pelo valuation.

O valuation pode ser utilizado até mesmo para decidir quem leva o quê na hora do divórcio ou da herança. O valor dos bens familiares deve ser dividido igualmente entre as partes, e o valuation ajuda a revelar esses números.

Entendeu agora por que o método é tão importante? Até as startups utilizam o cálculo para avaliar os seus resultados e determinar o valor da empresa antes e depois de receber investimentos. Assim, quem investe pode avaliar o potencial de crescimento do negócio antes de aplicar mais grana nele!

Que tipos de valuation existem?

No mercado, existem alguns tipos de valuation. São eles:

  • Fluxo de Caixa Descontado ou FDC;
  • Múltiplos de Mercado;
  • Valuation Contábil;
  • Pré-Investimento;
  • Pós-Investimento;

Confira mais detalhes sobre cada um abaixo!

Fluxo de Caixa Descontado ou FDC

Esse tipo de valuation faz uma projeção dos lucros que uma empresa terá no futuro. Muitos investidores, donos de empresas e analistas utilizam o método. Trata-se de uma projeção de tudo o que a companhia poderá produzir, com descontos dos riscos assumidos ao longo do tempo.

Múltiplos de Mercado

Em toda empresa, existem indicadores, chamados de múltiplos. Para chegar a um valor próximo da realidade, profissionais do mercado avaliam estes indicadores. São eles:

  • Preço/Lucro: divisão entre o preço (P) das ações no memento pelo lucro por ação (LPA). Para achar o LPA, dividimos o lucro pelo número de ações emitidas. Um P/L alto demonstra que a ação está supervalorizada e indica que o mercado tem boas expectativas para essa empresa.
  • Enterprise/Ebitda (EV/Ebitda): Este indicador revela a capacidade de lucro da empresa. A sigla EV quer dizer Entreprise Value. Trata-se da soma do valor de uma empresa acrescido das suas dívidas líquidas. Para achar o valor de mercado da empresa, multiplique o valor da ação pelo número de ações em circulação.

    O Ebtida é um indicador que revela o lucro da empresa sem subtrair impostos, juros, depreciação e amortização. Os especialistas chegam a esse número somando o lucro operacional líquido às depreciações e amortizações. Logo, divide-se o EV pelo Ebtida, e quanto mais alto o valor, mais cara a companhia.
  • Dividend Yield: Divide-se o valor dos dividendos distribuídos nos últimos 12 meses pelo preço da ação. Por exemplo: digamos que uma companhia distribuiu 1 dólar por cada ação que vale 10 dólares. Dessa forma, o dividend yield da empresa é de 10%! Portanto, quanto maior ele for, mais vale a companhia.
  • Preço/Valor Patrimonial: Neste método, divide-se o preço da ação (P) pelo valor patrimonial por ação (VPA). A conta revela o patrimônio representado por cada ação. Assim, é possível descobrir quanto o mercado poderá pagar pelo patrimônio da companhia.

Valuation Contábil

Aqui, considera-se apenas o patrimônio líquido de uma empresa. Bens intangíveis, patentes e outros fatores que agregam valor são deixados de fora da conta.

Pré e Pós-Investimento

Trata-se do valor de mercado de uma empresa antes de receber um investimento comparado ao valor que ela terá depois de recebê-lo. Geralmente, investidores que querem colocar dinheiro em uma companhia costumam projetar o cenário para fazer a sua escolha.

Gostou de saber mais sobre Valuation? Então, não esquece de compartilhar este artigo nas suas redes sociais!

Em Alta

Aguarde…

0