Quanto custa morar sozinho? Saiba o valor da independência

Morar sozinho exige um bom planejamento financeiro. Confira quais são os principais gastos iniciais

A maioria das pessoas, quando entra na fase adulta, pensa em conquistar o seu próprio cantinho. No entanto, pouca gente sabe o valor real da sonhada independência. Afinal de contas, qual custa morar sozinho aqui no Brasil?

Sem dúvida, essa fase da sua vida é muito importante. Mas, é preciso estar financeiramente preparado para ela, se você não quiser passar perrengue.

Morar sozinho não é nenhum conto de fadas. Exige responsabilidade e disciplina – afinal, gerenciar a sua rotina e a de um espaço, não é tarefa fácil.

O primeiro ponto, nessa jornada, é saber quais são as principais despesas iniciais de quem se muda para morar sozinho ou com alguém. Estamos aqui para te ajudar nessa missão! Vamos descobrir?

Morar sozinho: Quais são os gastos iniciais?

Não estamos falando de gastos como água, luz ou feira, por exemplo. Se você deseja saber como montar um bom orçamento para morar sozinho, você pode acessar a área finanças do nosso blog!

Além dos gastos essenciais, existem alguns tão importantes quanto. São taxas quase escondidas – não pensamos muito nelas. O dever do nosso blog é torná-las visíveis aos seus olhos, para que você não seja pego de surpresa!

Confira, a seguir, quais são as despesas iniciais mais importantes para quem decide sair da casa da família e morar sozinho!

1 – Despesas da compra do imóvel

Se você já estava batalhando para comprar o seu próprio apartamento ou casa, pode não saber que ainda existem alguns outros gastos além do preço do imóvel em si. São eles:

  • Taxa de corretagem: é a comissão que você vai pagar ao corretor ou à imobiliária de quem você comprará o imóvel. O valor gira, normalmente, em torno de 5% do preço total. Algumas vezes, a taxa está embutida na compra, outras não;
  • ITBI: Imposto de Transmissão de Bens e Imóveis. Este tributo é municipal e, normalmente, custa de 2% a 4% do valor total do imóvel. Sem ele, não tem nem como fazer a transferência de escritura do seu novo lar para o seu nome;
  • Escritura pública: Se você pagar o imóvel à vista, deverá arcar com a escritura pública. Consulte a tabela do seu Estado para saber o valor desse gasto inicial onde você mora;
  • Registro: Para registrar o seu imóvel, também será preciso mexer no seu bolso. O valor para registrar vai depender do Estado em que você mora e, também, do preço total do imóvel. Para esta etapa, você precisará do ITBI e da escritura. As vias de contratos de compra e venda também serão requisitadas.

2 – Despesas do aluguel de um imóvel

Se você não pretende comprar um imóvel, irá morar de aluguel. Mas, sabia que quem aluga necessita deixar uma garantia ao proprietário do imóvel?

Essa garantia se chama caução. Quando se calcula quanto custa morar sozinho, é preciso colocá-la “no pacote”. Ela garante que os pagamentos serão realizados e, por isso, também é conhecida pelo nome de “seguro-fiança”. Funciona assim: normalmente, ao assinar o contrato de aluguel, é antecipar o pagamento de três parcelas: a primeiro, a último e uma extra.

Alguns proprietários dispensam o pagamento da caução caso você tenha um fiador. Ou seja, alguém que poderá pagar/responder por você, caso uma das parcelas do aluguel não seja depositada na data combinada.

No entanto, diversos contratos exigem o pagamento do seguro mesmo quando há um fiador envolvido.

No final do contrato, caso não seja necessária a utilização da terceira parcela paga como garantia, o proprietário do imóvel vai te devolver 100% do valor!

3 – Manutenção antes de entrar no imóvel

Ninguém quer se mudar sozinho para uma nova vida e trombar com problemas nas primeiras semanas. Para garantir dias tranquilos, é preciso fazer uma manutenção antes de entrar.

Contrate uma faxineira para fazer a primeira limpeza da sua casa nova. A diária, dependendo da sua localização e do tamanho do seu novo lar, pode variar entre R$ 150 e R$ 300. Inclua o valor do serviço no seu planejamento.

Ah! Não podemos esquecer da dedetização, que também vai te gerar custos. Verifique também a fiação elétrica e outros detalhes do ambiente para contabilizar todos os seus gastos.

4 – Gastos com cartório – para quem compra e para quem aluga

Não tem jeito! Quem decide sair da casa da família para ir morar no próprio lar, encontra a tão temida burocracia. Você precisa estar preparado, por exemplo, para os custos do cartório.

Afinal de contas, as vias da vistoria, do contrato e toda a sua documentação precisará estar autenticada. Cada autenticação não custa mais do que R$ 4 na maioria dos estados. No entanto, consulte o cartório onde você tem registro para saber o valor exato.

Você já sabia da existência desses gastos? Ficou surpreso ao saber quanto custa morar sozinho? Bem, antes ser pego de surpresa aqui no nosso blog do que passar sufoco na hora H, certo? Então, corre que dá tempo de contabilizar tudo isso e não fazer feio na hora de conquistar o seu próprio espaço!

Em Alta

Aguarde…

0