6 tipos de empreendedorismo mais praticados no Brasil

Conheça as principais formas de empreender no país

Você sabia que não existe um só uma forma de empreender no Brasil? O artigo de hoje é para quem deseja abrir o próprio negócio e não sabe por onde começar. Vamos te apresentar 6 diferentes tipos de empreendedorismo para que você possa se preparar antes de entrar no mercado.

Em 2019, o Global Entrepreuneurship Monitor (GEM) – maior estudo unificado da atividade empreendedora do mundo – realizou uma nova pesquisa para avaliar o comportamento das variáveis de empreendedorismo no Brasil. A intenção era entender as motivações dos brasileiros para iniciar o próprio negócio.

Entre todas as repostas, “construir riqueza” foi a mais apontada. Curiosamente, mais da metade dos entrevistados apontaram que “contribuir para um mundo melhor” também era uma das suas principais metas!

Independente do motivo, se você tem o desejo de empreender, este artigo é leitura obrigatória. Portanto, fique atento, pois vamos te apresentar agora os 6 tipos de empreendedorismo mais comuns no Brasil. Preparado? Então, vamos lá!

6 maneiras de empreender no Brasil

Empreender é a capacidade de desenvolver e gerenciar um negócio afim de gerar valor e obter lucros! O que poucos sabem é que não existe só uma maneira de empreender – e que nem todo empreendedorismo é igual.

A palavra também tem a ver com a criação de um empreendimento. Isso significa que o empreendedor também é aquele que se responsabiza por uma empresa ou um projeto. Todos os tipos de empreendedorismo exigem, do indivíduo, muito comprometimento para obter os resultados que irão gerar o retorno financeiro.

Vamos te explicar, a seguir, como funcionam os 6 tipos de empreendedorismo mais praticados no país. Assim, você terá a chance de conhecê-los melhor e escolher qual deles se encaixa tanto no seu perfil, quanto no seu objetivo final.

1 – Empreendedorismo Individual

O empreendedorismo individual é para aquela pessoa que deseja trabalhar por conta própria. Ela pode atuar como um Microempreendedor Individual (MEI), abrir uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) e trabalhar de maneira formal.

O empreendedorismo individual ocupa o primeiro lugar da nossa lista por ser a maneira mais fácil de empreender no mercado! Se você é um profissional liberal, por exemplo, pode se formalizar no empreendedorismo individual para faturar ainda mais.

2 – Empreendedorismo Informal

Acabamos de falar, no tópico acima, sobre o profissional liberal. Esta pessoa pratica o empreendedorismo informal. Ou seja, quando não há a formalização, por meio do CNPJ, do trabalho que ela executa.

É o caso, por exemplo, dos ambulantes e das barracas de rua. Esses profissionais não contam com a proteção governamental. Em outras palavras, não tem direitos trabalhistas assegurados. Por isso, quem atua de maneira informal deve buscar o empreendedorismo individual o quanto antes.

3 – Empreendedorismo Digital

O mercado digital está cheio de oportunidades para quem deseja empreender. Por isso, cada vez mais pessoas estão desenvolvendo produtos e serviços a serem prestados dentro desse ambiente.

São cursos, aplicativos, e-commerces e e-books aparecendo a todo minuto. O mercado do empreendedorismo digital é bem diversificado! E, definitivamente, há espaço para todos quando o assunto é trabalhar por conta própria na internet.

4 – Empreendedorismo Social

O empreendedorismo social é a pedida para empreendedores que desejam transformar o mundo em um lugar melhor. Podemos descrever esse tipo de empreendedorismo como aquele onde se deseja gerar um impacto positivo para a sociedade.

O objetivo, neste caso, vai além do lucro. O empreendedorismo social visa melhorias urbanas, acesso à formação profissional e inclusão social, por exemplo. O objetivo é sempre melhorar a qualidade de vida de uma comunidade ou de alguma parcela da população.

5 – Empreendedorismo de Franquias

O empreendedorismo de franquias acontece quando você aposta em um modelo de negócio que já existe e deu certo! É um empreendedorismo mais simples de ser realizado, pois todos os passos do processo já são definidos. Tudo o que você precisa fazer é se tornar um franqueado.

Mas, não se iluda. O empreendedorismo de franquias pode ser simples, mas não é menos trabalhoso! E, no percurso, haverá os mesmos desafios e riscos que existem dentro das outras formas de empreender. Portanto, é preciso compromisso e responsabilidade com o negócio.

6 – Empreendedorismo Cooperativo

O empreendedorismo cooperativo acontece quando empreendedores se unem para, juntos, criar o próprio modelo de negócio. Assim, somando os seus conhecimentos, eles alcançam ideias e oportunidades melhores!

Acontece bastante, por exemplo, com agências de publicidade. Um redator se une à um designer que, por sua vez, conhece um editor de vídeos, uma social média e um fotógrafo. Cada um, com sua expertise, atua individualmente, colocando os seus preços nos pacotes.

E então, gostou de conhecer os 6 tipos de empreendedorismo mais praticados no Brasil? Aproveite para compartilhar este artigo valioso nas suas redes sociais!

Em Alta

Aguarde…

0