Renda fixa: Por que a crise é boa para investimentos de curto prazo?

A crise financeira é negativa em diversos aspectos. Mas, para investimentos de curto prazo, ela pode ser positiva. Veja como neste artigo.

O comportamento natural de um investimento é mais rendimento por mais tempo de aplicação. No entanto, estamos vivenciando uma crise econômica – e ela cria uma rara oportunidade de fazer mais dinheiro no curto prazo, em renda fixa, do que no longo prazo. O que pode ser interessante para investidores que estão precisando levantar uma grana rapidamente.

A oportunidade surge por causa das incertezas que a crise traz. Elas provocaram o aumento da inflação. De acordo com profissionais financeiros, isso chama a atenção para custos e riscos dos negócios.

No artigo de hoje, queremos te deixar por dentro para que você aproveite essa oportunidade e dê uma cartada certeira nos investimentos. Preparado? Então, vamos lá!

Juros de curto e longo prazo

Quando mais tempo você mantiver um dinheiro aplicado, maior o risco de que mudanças na economia, como inflação e juros, aumentem os seus rendimentos. Pelo menos, este é o comportamento normal de investimentos de longo prazo.

No entanto, existem momentos em que os juros de curto prazo chegam a superar as taxas de longo prazo, como este período de crise em que estamos agora. Isso acontece sempre que algum acontecimento presente é mais forte do que riscos projetados para o futuro.

Dentro do mercado de juros, investimentos com prazos mais curtos são resultados da influência da política monetária, ou seja: do que o mercado está esperando para inflação e taxas de juros praticadas pelo Banco Central.

Já investimentos de longo prazo são influenciados pelo comportamento da dívida pública, ou seja: pelo risco de solvência do nosso governo.

Inflação influencia rendimentos

O mercado brasileiro se encontra preocupado com a inflação. É que ela atingiu o seu nível mais alto dentro dos últimos 19 anos. Para obter de volta o controle da alta nos preços, o BC subiu os juros.

Há dois anos, a taxa básica de juros, a Selic, estava em 2%! Atualmente, ela se encontra em 13,75% – a pontuação mais alta desde o ano de 2017. De acordo com o Banco Central, os juros ainda irão subir um pouco mais.

Depois da alta, a projeção é de que esses juros estacionem antes de começar a cair. Ainda para o ano de 2023, o mercado está projetando inflação de 4,5% e taxa básica de juros (Selic) de 9,75%!

Investidores esperam que, nos próximos anos, o BC possa controlar a inflação, cortando a Selic. Isso significa que eles esperam que os juros caiam ao longo do tempo, e isso faz com que os juros de curto prazo fiquem abaixo dos de longo prazo.

No mercado futuro, onde são negociados contratos de juros para aplicações e empréstimos, projetam esta realidade para os próximos dois anos. Depois desse período, os juros para investimentos mais longos tendem a aumentar.

O que são investimentos de curto prazo?

Investimentos de curto prazo são aqueles em que os seus objetivos financeiros devem ser alcançados durante o período de 90 dias a um ano. Normalmente, os valores investidos são menores do que para investimentos de longo prazo.

As metas financeiras de curto prazo são diversas! Você pode estar buscando dinheiro para fazer um curso, uma viagem, trocar os eu celular por um mais moderno, etc.

Lembre-se de que antes de fazer qualquer tipo de aplicação financeira, é necessário ter um objetivo. O que você deseja fazer com o dinheiro? Todo investimento precisa ter uma finalidade e um prazo.

Para quem é o investimento de curto prazo?

Investimentos de curto e curtíssimo prazo são indicados para dar aquela turbinada na nossa carteira! Eles não podem compor a carteira inteira, de acordo com especialistas financeiros.

São em momentos como esse, com oportunidades pontuais do mercado, que você deve prestar um pouco mais de atenção neste tipo de investimento. E com muita atenção, viu?

É que quanto mais curto for o prazo do investimento, maiores são os riscos! Como não existe muito tempo de reação entre as oscilações de preço, é necessário estar atento.

O que considerar ao investir no curto prazo?

Existem dois principais fatores que devem ser considerados na hora de investir no curto prazo! A liquidez e o risco.

Liquidez é a velocidade com a qual a gente consegue transformar um investimento em dinheiro! Em outras palavras, quanto tempo demora para o dinheiro cair na sua conta, após o resgate.

O segundo é a chance de não ter o retorno que você espera daquele investimento. Portanto, para investimentos de curto prazo, selecione aplicações financeiras mais seguras!

Este artigo te ajudou? Se sim, compartilhe com os seus amigos e familiares através das suas redes sociais. Não esquece de deixar o seu comentário pra gente!

Em Alta

Aguarde…

0