Saiba por quais razões a Bovespa voltará aos 100 mil pontos

Se você acredita que a Bovespa não retomará seu crescimento, então ficará surpreso em ler esse artigo e descobrir o trará a retomada dos mais de 100 mil pontos. Leia mais e entenda.

Os efeitos da crise da Covid-19, provocados desde o início do ano, tem promovido um certo descompasso no mercado econômico mundial e principalmente nas operações financeiras na Bolsa de Valores.

B3, a bolsa de investimentos do país, tem sofrido grandes reviravoltas durante esse estado pandêmico mundial, sobretudo essas reações pesaram sobre os preços e projeções com visão de curto prazo, porém, essa margem pode atingir aquele a longo prazo.

Anúncios


Se o mercado de ações anda bem das pernas, como iremos observar uma evolução na retomada dos mais de cem pontos?

Curioso para descobrir mais sobre o assunto?

Nosso blog separou esse artigo completo para que você pode entender por que a Ibovespa retomará o seu crescimento, veja a seguir.

Entenda o mercado atual

Segundo alguns especialistas da área econômica e financeira, apesar das variações nas operações da B3, em particular na Ibovespa, existe hoje uma boa oportunidade para se investir na compra e venda de ações, eles acreditam que uma parcela tática bem equilibrada e com a captação de novos investidores podem criar um novo momento no mercado.

Anúncios

Para outro, a exemplo dos estrategistas, eles estipulam que o índice assimétrico no risco atraente poderá determinar alguns setores, embora esse efeito de volatilidade deva se estender por um bom tempo.

Anúncios


Ainda assim, aproveitam e reiteram o seu preço-alvo de 91 mil pontos para o Ibovespa até o final desse semestre, prevendo ainda um alto e elevado índice de 105 mil pontos ao final do ano.

Estratégias para manter a Bolsa no índice superior aos 100 mil pontos

O nosso blog consultou especialista na área para trazer algumas opções de atividades que podem elevar o índice da B3 e da Ibovespa ainda nesse ano e manter a elevada projeção dos estrategistas no setor.

Anúncios

Veja a seguir:

A alocação em ações brasileiras parece ser menor

Na visão dos grandes bancários, a exemplo do Santander, os investimentos em ações formados pelas empresas brasileiras tinham uma maior frequentes nos portfólios da indústria e nos fundos multimercados no início do ano, em particular no mês de fevereiro, demonstravam cerca de 10%.

Porém, eles dizem que a situação era bem semelhante aos fundos globais ativos presentes no mercado emergente, quanto o índice representava cerca de 8.5% da alocação contra 5,5% hoje em dia.

A contração da atividade econômica já parece refletida nos preços

Mesmo antes da instalação da crise financeira alguns agentes de mercado já especulavam o recuo do PIB; a estimativa é que fosse superior a 5% em 2020, contudo a sua projeção não foi superior a 2,9%, até o momento e isso tem trazido ânimo aos investimentos.

Dessa forma, o mercado de ações tem se movimentando com um pouco menos de frequência, contudo, mantém sua projeção base sem alternar entre grandes elevações ou quedas drásticas.

Anúncios

O real está melhorando gradativamente

A moeda brasileira tem mantido uma estabilidade razoável, embora a alto do dólar seja uma forte presença no mercado mundial, no Brasil – impulsionada pela economia dos programas do Governo como, por exemplo, o auxílio emergencial, temos uma leva retomada econômica.

Contudo, a faze agrícola deverá fomentar o alto do dólar nos próximos meses com o aquecimento das exportações e isso poderá aquecer mais o mercado financeiro e os investidores.

 Arrefecimento no ambiente Político

A trégua nos conflitos – com relação ao Presidente e congresso Nacional, deverá trazer uma imagem mais positiva ao país, atraindo os investidores externos com a visão de unicidade na política e equilibrando o palco para a retomada da economia.

Contudo, esse cenário devasse concretizar após as eleições municipais, já que as alianças partidárias devem trazer um pouco de instabilidade até a conclusão do pleito eleitoral.

Anúncios

Fatores interno

Segundo alguns especialistas a proposta das reformas Administrativa e Tributária podem projetar um novo rumo para o país, mesmo sendo um ponto comum de concordância entre o Paulo Guedes (ministro da economia) e o Rodrigo Maia (presidente da Câmara dos Deputados) ainda não estão em acordo sobre sua propositura.

As reformas podem alterar o quadro atual para economia interna, isso porque reestrutura quase todo o orgânico do Estado e traz mais economicidade para os gastos do Governo.

Gostou do nosso conteúdo? Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Por fim, acesse a outros artigos em nosso blog e descubra onde e quando investir seu capital.

Artigos Relacionados

Em Alta