Investimento de curto prazo: 7 opções seguras e rentáveis

Saiba tudo sobre essas aplicações seguras e que dão retorno rápido

Investimentos de curso prazo podem ser boas escolhas. Simples e ágeis, eles oferecem liquidez diária e permitem acesso à grana tão logo você necessite.

Uma boa carteira de investimentos deve sim, contar com este tipo de aplicação! Quem está começando a investir agora deve olhar com atenção para estes ativos – e vamos te explicar porquê.

No entanto, para fazer as melhores escolhas de acordo com os seus objetivos, é necessário conhecer bem estes ativos. Por isso, no artigo de hoje, queremos te apresentar 7 bons investimentos de curto prazo!

Quais são os melhores? Isso vai depender do seu objetivo. Confira a leitura completa deste artigo para saber quais são os investimentos a curto prazo de sucesso!

Melhores investimentos de curto prazo

1. LCA – Letras de Crédito do Agronegócio

Investir em LCA é bom porque o imposto de renda não incide sobre este tipo de investimento. Trata-se de um título de Renda Fixa, emitido diretamente por instituições financeiras do país.

LCA é um investimento com rendimento pré-fixado, ou seja, você fica sabendo quanto irá lucrar no momento da compra. A data de vencimento da aplicação também é definida neste mesmo momento.

Ele possui proteção do Fundo Garantidor de Crédito, que repõe patrimônio perdido em até R$ 250 mil – em casos de falência do banco, por exemplo.

2. LCI – Letras de Crédito Imobiliário

As Letras de Crédito Imobiliário também são isentas de Imposto de Renda. É possível investir e obter lucro dentro do prazo de 180 à 365 dias. Do ponto de vista financeira, este é um curto espaço de tempo.

Ele conta com a proteção do FGC, assim como o LCA, com limite de até R$ 250 mil por CNPJ ou Pessoa Física. Mantendo-se a média de 1,90% ao ano, 100% do CDI poderá render ao investidor cerca de 0,16% ao mês em rendimentos.

Se levarmos em consideração o rendimento da poupança durante este mesmo período, veremos que este é um bom investimento.

3. Tesouro Selic

 O Tesouro Selic é o investimento mais seguro para quem deseja lucrar a curto prazo. O título é público e garantido pelo Tesouro Nacional.

Portanto, é o mais recomendado para quem está começando a investir agora, e não quer dar nenhuma chance para o azar. Afinal de contas, neste primeiro momento, os investidores ainda não possuem a necessária reserva de emergência.

O investimento é bom até mesmo quando a taxa Selic não está em alta. Você pode resgatar o investimento a qualquer momento após o décimo terceiro dia, sem precisar pagar nenhum tipo de tributação.

4. CDB

O CDB, ou Certificado de Depósito Bancário é um investimento onde nós emprestamos dinheiro ao banco. Por sua vez, a instituição nos devolve o valor acrescido de juros – aí onde está o lucro.

Normalmente, ele tem a melhor taxa de rentabilidade: acima de 130% do CDI. Alguns, com carência para resgate. Outros, com liquidez diária. Assim como LCI e LCA, o CDB também conta com proteção do Fundo Garantidor de Crédito.

5. Fundos Multimercado

Os Fundos Multimercados são aplicações para quem está disposto a correr riscos maiores em investimentos de curto prazo. O fundo vai aplicar o seu dinheiro em diferentes modalidades, como bolsa de valores, renda fixa, câmbio, etc.

Para aplicar estar atendo à escolha dos fundos. Prefira aos que tem prazo de liquidez D+1. Nestes, o dinheiro que você aplica é revertido para a sua conta dentro de um dia útil.

Faça essa escolha até mesmo ao optar por outros tipos de fundo, já que o seu foco está no curto prazo, ok?

6. Fundos de curto prazo

Fundos de curso prazo costumam acompanhar as variações das taxas de juros para investimentos em títulos privados que contém baixo risco, ou títulos públicos pré-fixados, como o Tesouro Selic.

Por isso, os lucros estão diretamente ligados ao CDI ou à taxa básica de juros, mais conhecida como Selic. Este é um investimento de baixo risco, portanto, também indicado para quem está começando agora.

7. Fundos DI

Nestes fundos, o gestor aplica 95% de todo o orçamento em títulos públicos que estejam atrelados à Selic! Ou seja: no próprio Tesouro Selic ou títulos privados que oferecem riscos baixos.

Todo o restante do montante deverá ser aplicado em papéis que possuem as mesmas regras dos fundos de investimento de curto prazo. Uma desvantagem deste tipo de fundo é que ele tem taxa de administração, que pode chegar até os 3,5% ao ano.

O recomendado é que você opte por fundos que cheguem no máximo a 0,5% de taxa de administração ao ano. Obedecendo à essas regras, os fundos DI podem chegar a superar, tranquilamente, os 100% do CDI. Você pode resgatar o seu investimento no dia que preferir, sem que precise pagar nada por isso.

Se este artigo foi útil para você, ele pode ajudar vários de seus amigos e familiares. Por isso, não deixe de compartilhar o conteúdo nas suas redes sociais!

Em Alta

Aguarde…

0